Museu de Arte Contemporânea

Histórico

O Museu de Arte Contemporânea de Goiás (MAC), é um polo regional de acolhimento e difusão de cultura visual com  histórico de grandes exposições de artistas referenciais, de Frei Nazareno Confaloni a Pablo Picasso.

O museu é uma unidade da Secretaria de Cultura de Goiás, e foi criado por meio do Decreto-Lei nº 15.234, de 22 de maio de 1987, assinado pelo então governador de Goiás, Henrique Santillo. O acervo inicial, de aproximadamente 300 peças, foi acondicionado em uma sala do Centro Cultural Marietta Telles Machado na Praça Cívica.

A partir de 1989, o MAC passou a funcionar no mezanino do Edifício Parthenon Center, no Centro de Goiânia. Ali, recebeu salões de arte e deu início ao mapeamento da produção artística local e nacional, além da catalogação do seu acervo.

Em 1999, passou por profundas mudanças arquitetônicas, incluindo a adequação da primeira Reserva Técnica e a salvaguarda do acervo.

Em 2006, a sede administrativa e os espaços expositivos do museu foram reinaugurados no Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), enquanto o acervo permaneceu na antiga sede.

Em junho de 2014, com a instalação da nova Reserva Técnica no CCON, o acervo de mais de 1.200 obras foi finalmente transferido. A partir de então, a salvaguarda e a conservação das obras ficaram sob a responsabilidade do Gabinete Gestor do Centro Cultural Oscar Niemeyer.

O acervo é composto por obras de artistas de renome regional, nacional e internacional como Cléa Costa, Yashira, Antônio Poteiro, Octo Marques, Iza Costa, Amaury Menezes, Marcelo Solá, Dinea Dutra, Beatriz Milhazes, Tarsila do Amaral, Ana Maria Pacheco, Babinsk, Carlos Scliar, Oscar Niemeyer, Naura Timm, Ana Bella Geiger, Carybé, Tomie Otake, Alfredo Volpi, e tantos outros. O conjunto de peças é constituído por esculturas, desenhos, pinturas, gravuras, objetos, fotografias, instalações e mídias contemporâneas. A maioria das obras do acervo provém de salões de arte e prêmios realizados no Estado de Goiás; e de artistas que generosamente doam seus trabalhos à instituição.

No CCON, o MAC ocupa 2.483,87 metros quadrados (m²) de área edificada. Sua estrutura inclui o salão principal de exposições, o mezanino e duas galerias no subsolo, que homenageiam os artistas Cléber Gouvêa e D.J. Oliveira). No subsolo também se localizam as salas administrativas.

Entre alguns dos grandes artistas que já tiveram obras expostas no MAC/CCON estão: Frei Nazareno Confaloni, Antônio Poteiro, Marcelo Solá, Ana Maria Pacheco, Pablo Picasso, Humberto Campana e Fernando Campana, Siron Franco e Arthur Bispo do Rosário.

De 1999 a 2019 o MAC sediou 115 exposições entregues ao público.

A próxima exposição de 2019 será um grande recorte de artistas modenistas do acervo do MAC.

Aliado ao trabalho das exposições o MAC também tem desenvolvido projetos públicos voltados ao ensino e disseminação de pensamento formador como a Formação de Professores em Arte Contemporânea Brasileira, o Ciclo de Estudos – O Museu e seus Saberes, o Projeto “Ver o Museu na Melhor Idade”, Conhecendo o acervo do MAC e o Programa Trampolim: Mergulho com jovens artistas.

Endereço

Centro Cultural Oscar Niemeyer, Go 020,  km 0, saida para Bela Vista de Goiás
 

Telefone
(62)  3201-4918

(62) 3201-4923

Funcionamento
Administração - de segunda a sexta, das 8 às 18 horas

Visitação - de terça a sexta, das 9 às 18 horas.

Sábado, domingo e feriados, das 10 às 15 horas 

Responsável

Gerência de Gestão e de Eventos Culturais

 

 

 

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.