PONTOS DE CULTURA

 

GOIÁS PRECISA DE MAIS PONTOS DE CULTURA

 

 

O secretário de Cultura, Gilvane Felipe, quer ampliar os Pontos de Cultura e levar o programa a mais municípios. Atualmente, são 40 pontos em 35 cidades. Segundo o Gilvane, esse número ainda é pequeno, pois são 245 municípios goianos. Ele pretende ir à Brasília com o governador Marconi Perillo pedir à ministra Ana de Hollanda a criação de mais Pontos no estado e a liberação da segunda parcela para os já existentes.

 

Pontos de Cultura fazem parte do programa nacional Mais Cultura e são entidades reconhecidas e apoiadas financeira e institucionalmente pelo Ministério da Cultura (MinC) e, em Goiás, via Secult. Desenvolvem ações de impacto sócio-cultural em suas comunidades e, durante três anos, cada um recebe R$ 60 mil para financiar suas ações. Os recursos são 67% federais, com a contrapartida de 33% do governo estadual.

 

 

O presidente prometeu dar mais visibilidade aos Pontos dando oportunidade de participação nos eventos da Secult. Como explica o gerente de Projetos Especiais, João Luís Prestes, será criado na sede Secult, na Praça Cívica em Goiânia, um espaço para exposição dos produtos e ações dos Pontos, com banners, vídeos e lojinha. Durante o Fica, serão realizadas feiras e apresentações. O objetivo é mostrar o que está sendo feito nos Pontos e a importância desses espaços para o estado.

  

Para Décio Coutinho, Superintendente Execultivo da Secult, a criação dos Pontos de Cultura foi uma das melhores ações do governo Lula. O grande objetivo agora é descentralizar a cultura em Goiás. Para ações mais efetivas, será feito um mapeamento de todo o estado para conhecer as características de cada região: folias, catiras, museus, bibliotecas e outras manifestações culturais.

 

 

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.