Jorge Braga é o terceiro convidado da série Escritores e Ilustradores Goianos

Desenhista foi um dos idealizadores da Gibiteca estadual, além de ser considerado um dos principais cartunistas do país

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), disponibiliza vídeocast inédito com o cartunista Jorge Braga, idealizador da Gibiteca estadual, nesta sexta-feira (29/01), no canal da Pasta no YouTube. Este é o terceiro episódio da série “Escritores e Ilustradores Goianos”, estreada neste mês de janeiro dentro da programação do projeto Cultura em Casa, que tem promovido entretenimento cultural e educativo on-line desde o início da pandemia de Covid-19.

Um dos principais cartunistas do país, Jorge Braga começou a ilustrar enquanto aprendia a escrever. Foi na escola, já nos primeiros anos, que a paixão pelos quadrinhos se manifestou. Aos 13 anos, num jornal escolar, ele iniciava, intuitivamente, a profissão de uma vida inteira. “Sou cartunista há 48 anos, e com carteira assinada”, brinca o artista, que já passou por diversas redações de jornais locais desde os 16 anos, quando veio para Goiânia.  

Jorge Braga discorre sobre a descoberta profissional de seus traços ainda na infância em Patos de Minas (MG), sua estreia como cartunista no jornal goiano Cinco de Maio, em 1973, além de contar como se deu a ideia que viria a originar a Gibiteca Jorge Braga, para a qual doou os primeiros 1.700 exemplares de gibis.

São dele os conhecidos personagens Super Badião (vendedor de pequi da Praça do Bandeirante), Romãozinho (alter-ego de sua infância) e Perebão (herói tipicamente brasileiro que luta contra o crime e contra o sistema, que solta os bandidos que ele prende), além de incontáveis charges sobre os mais diversos assuntos.

Gibiteca Jorge Braga

A gibiteca Jorge Braga é a única do gênero em Goiás. Foi inaugurada em 22 de setembro de 1994, pelo governo de Goiás. Hoje, a gibiteca conta com mais de 6 mil exemplares, alguns deles raros.

Nos primeiros dois anos de funcionamento, a unidade funcionou no edifício Parthenon Center, que fica na Rua 4, no Centro. Mas, com o aumento da procura por seu acervo, o espaço ficou pequeno e foi preciso transferir a gibiteca para um local mais amplo. Desde então a unidade se encontra no Centro Cultural Marieta Telles Machado, na Praça Cívica.

A gibiteca possui ação itinerante junto a escolas da periferia de Goiânia e região metropolitana. Em 2020, a Secult Goiás plotou uma van e a adaptou como uma minibiblioteca com objetivo de ampliar o alcance do projeto.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.