O Centro-Oeste visita o Pará

Goiás, Brasília, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul representados em toda sua pluralidade e convergência no Espaço Cultura Casa das Onze Janelas

A capital paraense, Belém, recebe um recorte das artes visuais do Centro-Oeste entre os dias 9 de fevereiro e 30 de abril, quando o Espaço Cultural Casa das Onze Janelas abre suas portas para acolher a mostra “Conversas: resistência e convergência”. Trabalhos de 51 artistas que vivem e produzem nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal compõem a exposição, considerada pioneira por ser a primeira a levar às regiões Norte e Nordeste um formato com um número tão expressivo de expoentes da arte contemporânea do Planalto Central.

O projeto é uma realização da Teia Produções com apoio da prefeitura de Anápolis e do Governo do Estado do Pará, e patrocínio do governo de Goiás, por meio do Fundo de Arte e Cultura (FAC), mecanismo gerenciado pela Secretaria de Estado de Cultura (Secult Goiás).

Todas as informações sobre a exposição estão disponíveis no site https://exposicaoconversas.netlify.app/index.html, desenvolvido exclusivamente para sua divulgação. Lá estão informações sobre cada um dos 51 artistas e suas narrativas poéticas, além de texto curatorial sobre a mostra.

O curador da mostra, Paulo Henrique Silva, “Conversas: resistência e convergência” tem a intenção de celebrar a diversidade da arte contemporânea produzida no Planalto Central. E, também, acrescenta ele, dar visibilidade, assim como colocar em circulação obras do Museu de Artes Plásticas de Anápolis (Mapa) que estabelecem diálogos com trabalhos de artistas que ainda não estão representados no acervo do aparelho cultural. O curador destaca que 80% das obras presentes na exposição pertencem ao acervo do Mapa.

Os artistas convidados para a mostra contribuíram e contribuem para a construção da história da arte e para o aprimoramento da produção contemporânea dessa região. Paulo Henrique ressalta, ainda, a importância da mostra para o fortalecimento das divisas culturais geradas a partir da interação com as outras regiões do Brasil e jovens artistas que, recentemente, ingressaram no circuito institucional e comercial, mas conseguiram incorporar suas produções em importantes coleções públicas e privadas.

A diretora do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, SanChris Santos, afirma que a exposição proporciona aos paraenses a oportunidade de apreciar as produções de artistas renomados da região do Centro-Oeste do Brasil, provocando a reflexão sobre a heterogeneidade artística na diversidade da produção atual. “Os artistas selecionados, com suas percepções estéticas, abordam as transformações sociais, políticas e econômicas da região em que vivem, atravessadas e transversalizadas pelas mudanças que acontecem no país”, destaca SanChris Santos.

A diretora acrescenta que a Casa das Onze Janelas, por ser um espaço voltado para arte contemporânea tem, na atual gestão, alinhado a preocupação de trazer à tona reflexões que apresentem a riqueza dos produtores/artistas locais, semelhante aos do centro sul e sudeste do país, discutindo a complexidade da arte contemporânea com sua diversidade.

Diante do cenário pandêmico provocado pela SARS-COV-19, o museu não fará cerimônia de abertura, explica a diretora. Na data de lançamento, 9 de fevereiro, será divulgado um vídeo nas redes sociais da Secretaria de Cultura do Estado do Pará. Também, estão programadas algumas atividades paralelas, como uma live pelo projeto Encontro na Casa, com o tema “Heterogeneidade da arte contemporânea: resistência e convergência”, marcada para dia 19. Participam os curadores Paulo Henrique Silva e Vânia Leal, com mediação de Nando Lima. Durante a mostra, serão realizadas mediações educativas e oficinas de artes.

Artistas que estão na mostra

Adir Sodré – MT, Adriana Vignolli – DF, André Santangelo – DF, Andrea Campos – DF, Anna Behatriz – GO, Antônio Obá – DF, Bené Fonteles – DF, Bia Medeiros – DF, Camila Soato – DF, Carlos Sena – GO, Dalton Paula – GO, Divino Sobral – GO, Edney Antunes – GO, Elder Rocha – DF, Eliane Chaud – GO, Elyeser Szturm – DF, Enauro de Castro – GO, Estevão Parreiras – GO, Fernanda Azou – DF, Fernando Costa Filho – GO, Flávia Fabiana – GO, Gê Orthof – DF, Gervane de Paula – MT, Grupo EmpreZa – GO/DF, Grupo Trespe – GO/DF, Humberto Espíndola -  MS, João Angelini – DF, Joardo Filho – GO, Jonas Barros – MT, Leonam Fleury – GO, Luciana Paiva – DF, Luiz Mauro – GO, Luiz Olivieri – DF, Marcelo Solá – GO, Matias Mesquita – DF, Miguel Penha – MT, Pedro Gandra – GO, Pitágoras Lopes – GO, Ralph Gehre – DF, Raquel Nava –DF, Rei Souza – GO, Rodrigo Godá – GO, Selma Parreira – GO, Siron Franco – GO, Talles Lopes – GO, Usha Velasco – DF, Valdson Ramos – GO, Valéria Pena Costa – DF, Wagner Barja – DF,Yara Pina – GO, Zé César – GO.

Casa das Onze Janelas

O Espaço Cultural Casa das Onze Janelas é uma unidade do Sistema Integrado de Museus e Memoriais (SIMM) da Secretaria de Estado de Cultura do Pará. Foi criado em 2002, já com um perfil museológico definido: o de ser um espaço de difusão e reflexão sobre a arte contemporânea brasileira.

No espaço são realizadas ações museológicas com ênfase na promoção de intercâmbios culturais, na difusão do conhecimento da arte e na inserção do artista em seus espaços expositivos realizando trabalhos que discutem a arte produzida na contemporaneidade.

Referência em arte contemporânea para as regiões Norte e Nordeste, o Espaço possui acervo estimado em mais de 300 peças, que estão basicamente divididas em duas exposições principais. “Traços e Transições – Arte Contemporânea Brasileira “, formada pelo acervo do Museu do Estado do Pará, no qual se destacam a coleção doada à Secult pela Fundação Nacional de Arte (Funarte) e as obras doadas pelos próprios artistas e seus familiares e por particulares.

A segunda exposição, “Fotografia Contemporânea Paraense – Panorama 80/90” é formada pelo acervo patrocinado pela Petrobrás, composto por obras de 26 fotógrafos profissionais que atuaram no Pará entre os anos 80 e 90. Em seu acervo estão presentes obras de artistas participantes da Bienal Internacional de São Paulo, Panorama da Arte Brasileira e premiados em salões nacionais e no Salão Arte Pará.

Serviço
“Conversas: resistência e convergência”
Espaço Cultural Casa das Onze Janelas - R. Siqueira Mendes, s/n - Cidade Velha, Belém - PA
Contato: (91) 4009 8695 ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Horário de funcionamento: Terça a domingo - 9h às 17h

Normas de funcionamento: famílias, turistas e demais visitantes podem passear no Museu independente de agendamentos. Basta que cumpram as medidas de segurança de combate à COVID-19 e adquiram seus ingressos.

Caso as famílias, turistas e visitantes em geral sejam contempladas por isenções, não precisam pagar ingressos.

O agendamento é apenas para grupos que queiram atendimento com objetivos específicos: complementar aulas, fazer pesquisas, visitar com mediação, etc... Nesse caso, são isentos da compra de ingresso.

 

 

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.