Evento-teste híbrido, 4ª Live Cultural Solidária é realizada no Teatro Goiânia

Espetáculo seguiu protocolos sanitários previstos para espaços fechados, como comprovação de imunização com primeira dose da vacina contra o coronavírus e apresentação de teste negativo para Covid-19 feito nas últimas 72 horas. Relatório da experiência servirá de parâmetro de diretrizes do Estado na reabertura gradual de eventos maiores

 

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), realizou, na noite deste sábado (17/07), a 4ª Live Cultural Solidária. Em parceria com o 2º Arraiá Goiânia, o espetáculo com a temática de festa julhina foi também um evento-teste híbrido, reunindo 121 pessoas envolvidas no Teatro Goiânia. Todas receberam ao menos uma dose da vacina contra a Covid-19 e apresentaram teste negativo para a doença feito até 72 horas antes da apresentação.

Os convidados desta edição serão monitorados por uma equipe da Secult Goiás, por telefone, durante 15 dias. O objetivo é gerar um relatório para identificar se houve contaminação durante a live. Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 em Goiás, o levantamento servirá de parâmetro para as diretrizes que serão adotadas pelo Estado para a reabertura gradativa de eventos maiores, sejam eles públicos ou privados.

De acordo com o secretário de Cultura, César Moura, é importante saber se a pessoa continuou seguindo os protocolos sanitários de prevenção ao coronavírus depois do evento-teste, para não creditar uma possível contaminação à ida ao espetáculo. “Devemos nos precaver nesse sentido, pois precisamos de dados reais para pleitear a retomada de eventos maiores. O monitoramento nos ajudará a assegurar que quem participou da live-teste não contraiu a doença no evento”, reitera César.

 

Protocolos sanitários adotados

Para acessar a plateia do Teatro Goiânia, foram adotadas medidas como verificação da temperatura corporal por meio de sensor de tela e disponibilização de álcool 70º, além de dois quaternários de amônia nos tapetes da entrada, para limpeza dos calçados. Foi obrigatório o uso de máscara em todos os locais do teatro – exceto no palco, durante a apresentação –, com fiscalização para evitar qualquer descumprimento da medida por parte do público.

As poltronas estavam marcadas em adequação ao protocolo de distanciamento, pulando duas cadeiras para pessoas de grupo familiar diferente. Ao final do espetáculo, os presentes foram orientados a permanecerem sentados e saírem conforme comando da equipe, fileira por fileira, para evitar aglomeração.

Tanto no palco como na plateia, houve sanitização com luz ultravioleta e a instalação de purificadores de ar. Antes do evento, na quarta-feira (14/07), toda a equipe, incluindo produção, técnica e artística, foi testada.

 

Evento beneficente

A série de lives culturais do governo de Goiás visa arrecadar doações para aquisição de cestas básicas às famílias dos músicos goianos. Além do Pix Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., o público pôde contribuir enquanto assistia ao espetáculo, por meio do Qr Code disponibilizado na tela durante toda a transmissão.

Apresentado pela jornalista Thaís Freitas e pela apresentadora Mariana Gidrão, a 4ª Live Cultural Solidária obteve 601 visualizações ao vivo pelo YouTube.

No repertório, foram incluídos clássicos das festas juninas e julhinas, como “Olha ‘pro céu meu amor” (Chico César), “Asa Branca” (Luiz Gonzaga), “Saudade d’ocê” (Zeca Baleiro), “Anunciação” e “La belle de jour” (Alceu Valença), entre tantos outros sucessos do forró pé de serra e do xote.

O cantor, compositor e instrumentista Rodrigo Araújo, que abriu as atrações da live, conta que a “expectativa foi dobrada” em relação ao evento. “Estamos sem São João há dois anos, e o fato de poder ter o calor do público soma demais ao show”, avalia.

Segundo o empresário e vocalista da banda Dona Flora, Danilo Mateucci, foi gratificante rever o público, mesmo em quantidade menor. “Quando tocamos para as pessoas, já estamos pensando no pós-pandemia. Aos poucos começamos a retomada”, comemora o cantor.

Uma das convidadas, Regina Perri descreveu a experiência: “É como se o senhor ‘Teatro Goiânia’ despertasse de um longo e profundo sono”. “Pude sentir o ambiente higienizado, ver o protocolo atendido e a produção impecável”, completa Regina.

As atrações artísticas são voluntárias e, a produção, realizada pela Secult Goiás e os parceiros Pequizeiro, TV Brasil Central, Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Gabinete de Políticas Sociais (GPS) e Secretaria da Retomada.

Nas três primeiras lives, de sertanejo, pop rock e MPB, foram mais de sete toneladas de alimentos arrecadados, além de 30 caixas de álcool aerossol.

 

Para receber a cesta

A Secult Goiás disponibilizou no site um formulário em que músicos puderam se cadastrar para receber os donativos. Pelo link https://forms.gle/f1hFUP3C9GFLSvk7A, o artista cadastra seus dados como telefone e endereço para que a equipe responsável entre em contato para organizar a entrega, por ordem de cadastro.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.