Fundo de Arte e Cultura: Projetos digitais autorizados pela Secult Goiás geram 500 empregos, entre diretos e indiretos, na pandemia

O fomento estimula a produção cultural, gera economia e empregos direto e indireto em tempos de pandemia

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Cultura (Secult Goiás), está autorizando a execução de projetos aprovados dos editais de 2018, do Fundo de Arte e Cultura (FAC), que somam 284, no total, pela plataforma digital. A iniciativa vem gerando economia, fomentando empregos diretos e indiretos e estimulando a produção cultural, em tempos de pandemia por conta da Covid-19.

O fomento tem sido um alento ao segmento cultural, especialmente nesse delicado momento que Goiás, assim como o mundo, vem atravessando em razão do isolamento social provocado pelo coronavirus.

Para isso, foi viabilizado para os proponentes do Fundo de Arte e Cultura a execução, de forma parcial e total, os projetos no modo on-line. Para tanto, a equipe da Secult está analisando, até o final de setembro, todas as propostas que forem encaminhadas ao FAC.

O governo também já disponibilizou o pagamento dos editais de 2018 do mecanismo de Lei, que soma cerca de R$ 22 milhões, e a proposta da Secult, com esse novo formato digital, é possibilitar aos proponentes a execução parcial e total dos projetos on-line, fazendo com que a economia em Goiás gire.

Até o momento 30 projetos já aderiram a esse novo formato digital, com cerca de R$ 3.045 (três milhões e quarenta e cinco mil reais) sendo movimentado, com uma estimativa de criação de cerca de 150 empregos diretos, e indiretos em torno de 350.

Os projetos para execução on-line seguem o objeto do formato original aprovado, o que é alterado no projeto é a forma de apresentá-lo, mas o conteúdo continua obrigatoriamente da mesma maneira como foi aprovado originalmente.

Caso o proponente entenda que neste momento não há possibilidade de executar parte do projeto no modo on-line, eles poderão solicitar prorrogação para conclusão de seus projetos apenas depois que findar o isolamento social.

O secretário de Cultura, Adriano Baldy, vem somando esforços junto ao governo para manter atividades artísticas e unidades em funcionamento, bem como demais projetos e ações da secretaria. “Os desafios são grandes, mas, com apoio e parceria de todos, sairemos desta grave crise”, acrescenta Baldy.

O Fundo de Arte e Cultura é a principal política de fomento à cultura em Goiás. As inscrições, bem como a seleção dos projetos são feitas de forma transparentes e por meio de plataforma digital. As linhas de crédito contemplam áreas diversas do segmento cultural, como música, literatura, teatro, dança, patrimônio e museus, dentre outros.