Escola de Arte Visuais encerra oficina de Iniciação à Aquarela

Trabalhos dos alunos estão em exposição até a próxima sexta-feira (9/07), no Centro Cultural Octo Marques. Por conta da pandemia da Covid-19, as atividades foram realizadas on-line, respeitando todas as normas sanitárias de prevenção ao coronavírus. 

A Escola de Artes Visuais (EAV), unidade da Secretaria de Estado de Cultura (Secult Goiás), encerrou nesta quinta-feira, 1º de julho, a oficina de Iniciação à Aquarela ministrada pela artista e professora Sandra Moreira no Centro Cultural Octo Marques, sede da escola.

O curso, gratuito e destinado a alunos iniciantes, foi realizado entre os dias 7 de abril a 1º de julho. As aulas foram em formato on-line em razão da pandemia da Covid-19, com um quantitativo de 14 alunos inscritos, sendo que deste total, onze concluíram.

Segundo a professora da oficina, Sandra Moreira, as aulas foram divididas em duas turmas: turma A (com faixa etária de 10 a 15 anos) e B (de 20 a 65 anos). A temática aplicada abordou a introdução ao universo da pintura em aquarela com exercícios práticos, procedimentos básicos e suporte e mentoria de acordo com a necessidade de cada aluno.

Para a professora, realizar a oficina virtual foi um processo muito desafiador, que trouxe um rendimento promissor surpreendente, visto que a proposta do curso era para iniciantes, ou seja, alunos que nunca tinham pegado em um pincel, que não conheciam materiais como o papel algodão próprio para aquarela. Mesmo assim, de acordo com Sandra, os alunos desenvolveram trabalhos expressivos.

“Esse resultado é fruto do esforço de cada um, porque quando se tem uma temática que traz um exercício de repetição, o treinamento contínuo faz com que o aluno vá se aperfeiçoando e avançando. Isso somado à informação que eles próprios elaboram e trouxeram para as aulas, contando sempre com o auxílio dos pais, especialmente num momento de confinamento por conta da pandemia, trouxe uma saúde mental satisfatória, uma terapia, porque a arte já é uma terapia por si. Outro benefício foi proporcionar aos iniciados na aquarela uma conquista da autonomia em pintar o que quiser e continuar avançando para descobrir seu próprio estilo”, concluiu Sandra Moreira.

No curso, os alunos puderam se aventurar na criação artística, já que a proposta da oficina foi desbloquear e desmistificar a questão do “não sei desenhar”, “não sei pintar”. O intuito da iniciativa foi deixar a imaginação fluir. Foram criados belos trabalhos, além de algumas releituras de outros artistas.

Para o coordenador e professor da Escola de Artes, Luiz Mauro, as aulas on-line estão sendo uma experiência nova, de adaptação. Ele ressalta que esse novo formato permite administrar algumas questões, já outras precisam de orientação presencial. O coordenador afirma que a internet abre muitas perspectivas que podem envolver outros profissionais, até mesmo de outros estados, “em falas, acompanhamentos, palestras, trabalhando com pessoas que talvez não fosse possível ter a oportunidade de tê-los no processo, e o ambiente virtual traz essa possibilidade”, ressalta ele.

Como os cursos são trimestrais, a professora Sandra Moreira já adiantou que na segunda quinzena de agosto serão abertas inscrições para novas turmas. Para quem aprecia arte e quiser conferir o resultado dessa ação, os trabalhos dos alunos estão expostos até a próxima sexta-feira, 9 de julho, no Centro Cultural Octo Marques (Edifcio Parthenon Center, Rua 4, no Centro).

 

Joomla Gallery makes it better. Balbooa.com

 

 

 

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.