Ações sociais movimentam o Caminho de Cora

Por uma semana, várias atividades foram desenvolvidas nos municípios e povoados vizinhos que integram a rota levando ajuda e orientação a artistas e pequenos empresários da região

O Governo de Goiás promoveu, de 14 a 21 deste mês, uma série de ações sociais nos 300 quilômetros do Caminho de Cora Coralina, percorrendo municípios e povoados vizinhos que integram a rota. A expedição “Desafiando Limites”, liderada pelo supermaratonista Márcio Villar, foi destaque da programação.

A iniciativa contou com uma força-tarefa das secretarias de Estado de Cultura e da Retomada, GoiásFomento, Goiás Turismo, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás), e Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), e demais parceiros, levando ajuda a pequenos empresários e a artistas locais.

O ponto alto do roteiro foi realizado no sábado (21/08), na cidade de Goiás, com homenagens aos atletas da maratona, ao pé da cruz de Chico Mineiro, no melhor som da viola com músicos da Orquestra de Violeiros e a participação do prefeito da cidade de Goiás, Aderson Gouveia, que também integra a orquestra. Na sequência, os maratonistas passaram pelas Ruínas de Ouro Fino, um dos monumentos que integram o roteiro do Caminho de Cora.

O secretário de Estado de Cultura, César Moura, reforçou a importância de programas como esses, que são primordiais e que podem fazer a diferença na vida do pequeno e médio empresário, além de aquecer o turismo e a economia da região.  “Foram dias extremamente propositivos nas regiões, em que gestores e parceiros se mobilizaram para divulgar e levar projetos de várias áreas da cultura, do meio ambiente, turismo, empreendedorismo, linhas de crédito e também, informar os diversos artistas sobre os novos editais da Lei Aldir Blanc. E essas ações não vão parar por aqui, vamos dar continuidade porque essa é a nossa missão, de auxiliar a classe artística e levar nossa cultura a todos os lugares”, conclui.

Atividades

Durante uma semana, moradores, empresários, artistas e trabalhadores da Cultura em geral puderam ter acesso à informação e orientação, por meio de cursos de treinamento e cadastro de artistas sobre os novos editais da Lei Aldir Blanc; análise e conclusão do processo de tombamento do Sítio Arqueológico de Ouro Fino; e termo de inclusão do Caminho de Cora Coralina na programação do 22º Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental (Fica 2021).

Foram distribuídos também materiais de divulgação sobre a poetisa Cora Coralina, como gravuras emolduradas, livros, banners e kits de primeiros socorros em diversos pontos do trajeto, além de placas indicativas que foram afixadas pela equipe da Secult, ao longo do percurso do Caminho de Cora, visando orientar e informar os visitantes e turistas.

Os produtores da região receberam ainda oficinas de capacitação de horticultura e formação de horta comunitária para atendimento da população, por meio de parceria com o Senar – Povoado de Palestina; e entrega de diversos livros (arrecadados via campanha na Retomada) para o projeto Aprendizes de Cora, cuja finalidade se destina à alfabetização de adultos.

A Caravana nos Povoados fez o mapeamento e levantamento de demandas e deu orientações; visitação e acompanhamento com a equipe da Seapa aos produtores rurais previamente cadastrados para ofertar as linhas de crédito do Agronegócio, em parceria com a Goiás Fomento, além de curso de capacitação em informática, na cidade de Jaraguá.

Em Corumbá e região, comerciantes receberam a visita de agentes. “Incluí meu comércio no roteiro de carimbo do percurso por apoiar a iniciativa ambiental e para movimentar meu negócio”, destaca a comerciante de Corumbá, Enilma Dias, que havia feito a inscrição após uma visita da Caravana da Retomada, meses antes.

Gilma Barreto Rodrigues, da Pousada Recanto da Serrinha, que funciona desde 2012, também comemora o aquecimento do turismo na região. “Melhorou o movimento nos últimos dois meses. Eu e meu marido fizemos o caminho de Cora. Já recebi pessoas de outros estados. Na minha pousada já recebemos mineiros, gaúchos e pessoas da Amazônia”, afirma.

A comitiva também passou pela Pousada Riacho das Pedras, em Cocalzinho, seguindo pelo acampamento Del Rancho, ponto de carimbo de passaporte de Corumbá. Em Pirenópolis, a moradora Cleuza Alves, da Fazenda do Quinzinho, defendeu o trabalho pela conscientização do Meio Ambiente. “Muito bom receber a comitiva, acho que devemos preservar a natureza. Esse é o principal recado que fica”, diz.

No povoado de Radiolândia, também conhecido por “Rabeia Bode”, localizado a 40 quilômetros de Pirenópolis, equipes da Secult e da Retomada formaram multiplicadores para a Lei Aldir Blanc, na Escola Municipal Radiolândia. Com o resultado, servidores da localidade farão busca ativa de artistas na região para participação dos 20 editais de fomento.

No sábado, 21, o governador Ronaldo Caiado fez o encerramento da expedição Desafiando Limites, parabenizando os atletas com recepção na Casa de Cora Coralina, onde os maratonistas puderam conhecer a residência e um pouco da história da poetisa, um dos ícones da literatura goiana.

História

O Caminho de Cora é um percurso com cerca de 300 km, integrado por cidades históricas e belas paisagens naturais. Cada trecho guarda atrativos turísticos naturais, culturais, históricos, simbólicos e religiosos, evidenciando as raízes indígenas, africanas e europeias do povo goiano. O trajeto foi inspirado na coragem desbravadora da grande poetisa goiana, Cora Coralina.

Ponto turístico

Localizadas na  zona rural de Calcilândia, distrito da cidade de Goiás, as Ruínas de Ouro Fino são vestígios do que restou do Arraial de Ouro Fino, povoado que desapareceu da paisagem goiana, ficando presente apenas na memória das famílias que naquela região moravam.

As ruínas, que ainda insistem em resistir ao inevitável avanço do tempo e na escrita da história, é um dos percursos que também integra o Caminho de Cora, sob a gerência da Goiás Turismo.

A obra está inserida em um processo de tombamento pelo Estado, via Secretaria de Cultura (Secult Goiás), que visa restaurar e preservar o espaço, mantendo viva sua história. Como ponto de parada dos turistas, no percurso do Caminho de Cora, a proposta é que a atração sirva para movimentar a economia local e gerar emprego na região.

As ruínas da antiga igrejinha de Nossa Senhora do Pilar de Ouro Fino revelam parte do passado que alicerçou o que é hoje o Estado de Goiás. Memórias que não devem ser esquecidas.

Joomla Gallery makes it better. Balbooa.com

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.