Governo estadual conclui reforma parcial do Palácio Conde dos Arcos, na cidade de Goiás

Por meio da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), foi investido R$ 130 mil na recuperação da edificação do século XVIII, com atenção às técnicas de engenharia e arquitetura que garantem a preservação das características originais da primeira sede do Poder Executivo goiano. Unidade faz parte do Centro Histórico do município, listado pela Unesco como Patrimônio Mundial, em 2001


Desde o início da pandemia de Covid-19, o acesso a lugares com maior capacidade de circulação de pessoas tornou-se restrito no Brasil inteiro. Esse também foi o caso do Palácio Conde dos Arcos, um museu histórico muito visitado na cidade de Goiás, onde residiu Dom Marcos de Noronha, o primeiro governador do Estado. Durante o período de fechamento à visitação pública, o Governo de Goiás, por meio da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), investiu R$ 130 mil na reforma de alguns ambientes da construção do século XVIII.

No local, foram executados os serviços de pintura das paredes, reformas de esquadrias de janelas e portas, e a substituição do assoalho de madeira de três quartos do imóvel e do gabinete do governador. O novo piso foi submetido a tratamento com cupinicida para garantir longevidade à estrutura e a preservação de suas características barrocas. O Palácio Conde dos Arcos integra o Centro Histórico da cidade de Goiás, que foi reconhecido como Patrimônio Cultural Mundial, em 2001, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

O presidente da Goinfra, Pedro Sales, destaca a delicadeza e a minuciosidade do trabalho que associa técnicas da engenharia praticada no início daquela construção com uma arquitetura preservadora e reverente aos valores histórico e cultural do patrimônio. “Até serviços habitualmente muito simples, como a troca de uma fechadura, são realizados com a preocupação de manter o padrão visual igual ou o mais próximo possível do produto original”, ressalta.

A obra levou 60 dias para ficar pronta. Agora, depende da agenda da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e do panorama da pandemia no Estado de Goiás para ser entregue à população vilaboense e reabrir as portas à visitação pública.

Para o secretário estadual de Cultura, César Moura, os trabalhos representam o compromisso do governador Ronaldo Caiado com a preservação dos monumentos do Estado. “O governador já autorizou o restauro de igrejas que carregam importante período da história de Goiás, assim como prédios tombados pelo Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional] em respeito ao patrimônio histórico e cultural de Goiás”, destaca. 

O museu
O Palácio Conde dos Arcos possui mais de 30 cômodos, rico acervo de mobiliário e de peças antigas, e três pátios com jardins, sendo o maior deles, em estilo português. Por ser um interessante e profundo mergulho na história goiana, desde os bandeirantes até os nossos dias, funciona, hoje, como centro de atividades culturais.

A transferência da sede do Poder Executivo Estadual é um dos eventos tradicionalmente realizados no palácio, durante as festividades do aniversário do município, que completou 294 anos em julho de 2021. O ato simbólico ocorre desde 1961 e tem duração de três dias, tempo em que são realizados eventos e outras ações regionais na cidade.

 

Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra) – Governo de Goiás

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.