“Um homem que escreveu e fez história, construiu Goiás e Goiânia”, diz Caiado durante abertura de exposição em tributo a Iris Rezende

Homenagem ocorre no dia em que ex-prefeito de Goiânia e ex-governador completaria 88 anos. Mostra “Iris: Uma História de Amor por Goiás” ficará à disposição do público até abril. Governador afirma que data de aniversário continuará sendo comemorada com honras de Estado, e anuncia terceiro mutirão para janeiro

Em tributo aos 88 anos que o ex-prefeito de Goiânia e ex-governador de Goiás Iris Rezende completaria nesta quarta-feira (22/12), o governador Ronaldo Caiado participou da abertura, no Teatro Goiânia, na capital, da exposição “Iris: Uma História de Amor por Goiás”. A noite de homenagens, que também incluiu apresentações artísticas, contou com a presença de familiares e foi organizada pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult). Durante o evento, Caiado anunciou a terceira edição do Mutirão Iris Rezende Governo de Goiás para janeiro de 2022.  

Iris Rezende morreu aos 87 anos em 09 de novembro deste ano, em São Paulo, após complicações de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), quase um ano após encerrar a carreira de 62 anos de vida pública. Caiado o definiu como uma referência na política, um “homem que deixou muitas marcas” e tinha “espírito público”, com “uma vida dedicada a servir as pessoas e a trabalhar”.

“Um homem que escreveu história, fez história, construiu Goiás e Goiânia. Essa homenagem é merecida”, frisou o governador em discurso na noite solene. “Esse 22 de dezembro, a data de nascimento de Iris Rezende, será comemorada enquanto Ronaldo Caiado for governador, com todas as honras de estado”, anunciou. O governador participou da programação na íntegra e permaneceu no local do evento até o final do show do artista Marcelo Barra. A abertura foi realizada pela cantora Maria Eugênia.

“Iris Rezende era um homem que sempre teve noção da importância do Estado e nunca refluiu para ser pequeno”, definiu Caiado, que tomou o exemplo da vida de Iris como um chamado para promover o sentimento de pertencimento entre os goianos e lutar para projetar Goiás para o Brasil. “Iris impôs Goiás no cenário nacional, e cabe a nós continuarmos com essa tese, que é levar Goiás cada vez mais às decisões nacionais”, destacou. 
 
A exposição “Iris: Uma História de Amor por Goiás”, conta a trajetória de um dos maiores líderes políticos do País. O ex-governador nasceu em Cristianópolis (GO), em 1933. Na década de 1940 mudou-se com a família para Goiânia. Formou-se em Direito e ingressou na política nos anos 1950. Teve presença marcante na vida política do Estado e marcou seu nome como uma das principais dirigentes políticos do MDB. 

“Aqui são fatos históricos”, comentou Caiado ao passar pela exposição. Entre os registros fotográficos, uma imagem de Iris e Caiado chamou a atenção do governador. “Quero buscar essa foto para colocar no meu gabinete”, disse ao mencionar que a imagem retrata uma característica da relação entre os dois. “A nossa aproximação era muito grande, a gente se entendia, se relacionava com muita facilidade. Não tinha fato cerimonioso entre nós, conversávamos abertamente, sem formalidade”, contou.

“Iris era cada um que o amava”, declarou a filha de Iris Rezende, Ana Paula Rezende, ao assinalar que o pai foi muito amado e que o amor é a maior lembrança de seu pai. “Amou a todos muito mais do que a si mesmo”. Ana Paula também ressaltou a dedicação em vida e o empenho de Caiado em exaltar a memória do líder goiano. “Tenha o nosso agradecimento, sempre”, afirmou.

“Eu vejo que meu pai partiu, mas ele continua aqui, continua nos nossos corações”, disse Ana Paula ao relatar que a data do aniversário era muito significativa para Iris. “É um dia que nos marca, a saudade é maior, a falta dele é maior, mas eu tenho certeza de que, se ele estivesse aqui, era a maneira que ele gostaria que fosse, com as pessoas, no meio do povo”, defendeu.

“Era uma pessoa que, ainda que calado, ocupava o espaço todo”, descreveu Adriana Rezende, filha de Iris, ao sintetizar como tem convivido com a ausência do pai com as palavras “saudade e gratidão”. “Estamos muito gratos pelo pai que tivemos e que hoje deixa esse legado”, afirmou.  

“A imagem do Iris em casa é fortíssima. Estou convivendo com essa ausência todos esses dias”, lamentou a viúva e ex-deputada federal, Iris de Araújo. Ela recebeu flores de Caiado para simbolizar os 57 anos de casamento com Iris Rezende, que também seriam celebrados, nesta quarta-feira. “Iris acabou se transformando aquilo que ele é para todos, um pai. Aquele escudo, aquela segurança. Vocês podem imaginar o que eu estou sentindo agora”, detalhou.

Tributo
Ao longo de mais de seis décadas dedicadas à vida pública, Iris Rezende ocupou cargos de vereador, deputado estadual, prefeito, senador e governador. Também foi ministro da Agricultura no governo de José Sarney e da Justiça, na presidência de Fernando Henrique Cardoso. 

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz, expressou gratidão ao antecessor. “Fica a nossa gratidão, de nós homens públicos principalmente, por tudo que Iris fez e demonstrou ser para Goiânia, a cidade que ele sempre amou, para Goiás, o Estado que ele sempre governou e amou, e para o Brasil quando senador e quando ministro”, lembrou.

O secretário de Estado de Cultura, César Moura, destacou que a organização da exposição tem o compromisso de mostrar “passo a passo” a memória de Iris. “Queremos fazer uma grande homenagem a esse grande líder”, disse.

A mostra ficará à disposição do público no Teatro Goiânia até a próxima segunda-feira (27/12), depois segue até o final de abril de 2022 na sala Belkiss Spenziere do Museu da Imagem e do Som, localizada no Centro Cultural Marietta Telles Machado, na Praça Cívica, com visitas de terça-feira a sexta-feira, das 9h às 17h.

Volta dos mutirões
Caiado anunciou as datas da terceira edição do Mutirão Iris Rezende Governo de Goiás, que será realizado novamente no município de Aparecida de Goiânia, nos dias 15 e 16 de janeiro. 

Em homenagem a Iris Rezende, no dia de seu sepultamento, em Goiânia, o governador Ronaldo Caiado anunciou a realização de mutirões organizados pelo Estado com a oferta de diversos serviços prestados diretamente ao cidadão. À época ele explicou que o ex-governador tem a patente dessa maneira de fazer política, ‘que ouve o povo, sempre sensível às demandas’. “Nós saberemos manter a memória dele viva com as nossas ações”, afirmou Caiado.

“Foi uma das ideias mais brilhantes em termos de homenagem que eu vi”, definiu Iris de Araújo. “O mutirão é uma coisa dele, e que você, ao adotar o nome, nesta homenagem tão linda, também adotou uma conduta”, avaliou.

O primeiro mutirão ocorreu nos dias 21 e 22 de novembro na região Noroeste de Goiânia, onde Iris Rezende, quando assumiu o governo do Estado na década de 1980, conseguiu em um evento a construção de mil casas em um único dia, no dia 16 de outubro de 1983. Marco que faz a Vila Mutirão, na Capital, figurar no livro de recordes.  

“Você alegra as pessoas conversando com elas, aprendendo com elas. Isso Iris ensinou para todo mundo. Quem não quis aprender, paciência”, disse Caiado ao definir a cultura política criada por Iris Rezende. 

Em Goiânia, em dois dias de programação, 55 mil pessoas procuraram por serviços, e foram realizados 70 mil atendimentos. Já a segunda edição do Mutirão Iris Rezende Governo de Goiás, em Aparecida de Goiânia, realizada nos dias 11 e 12 de dezembro, teve cerca de 80 mil atendimentos realizados, e um público de 65 mil presentes.

Estiveram presentes no Teatro Goiânia para o tributo a primeira-dama de Goiânia, Thelma Cruz; familiares de Iris Rezende, Cristiano Rezende; os netos Daniel e Mariana; os irmãos Dona Iracema e Doutor Jairo; o ex-deputado federal Daniel Vilela; a advogada Anna Vitória Caiado; o senador Luiz do Carmo; os desembargadores Anderson Máximo (Tribunal de Justiça) e Wellington Peixoto (Tribunal Regional do Trabalho 18ª Região); os secretários de Estado Joel Sant’anna Braga (Indústria, Comércio e Serviços) e Tony Carlo (Comunicação).

Participaram ainda o presidente da Goiás Previdência (GoiasPrev), Gilvan Cândido; o vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Paulo Afonso; os vereadores por Goiânia Clécio Alves e Dr Gian; a prefeita de Bela Vista, Nárcia Kelly; os superintendentes da Secretaria de Estado da Cultura (Secult) Nilson Jaime (Fomento e Incentivo a Cultura), Tânia Mendonça (Patrimônio Histórico, Cultural e Artístico); a chefe de Gabinete da Secult, Andréia Parrode e o assessor especial da Governadoria, Alexandre Magalhães.

Acompanhe aqui como foi à homenagem a Iris.

 

Joomla Gallery makes it better. Balbooa.com

Fotos: André Saddi

Secretaria de Comunicação - Governo de Goiás

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.