Governo de Goiás entrega equipamentos de audiodescrição a teatros e bibliotecas

Objetivo é oferecer acessibilidade a pessoas com deficiência visual, idosos, dislexos, entre outros. Biblioteca Braille José Álvares de Azevedo, Teatro Goiânia, Teatro Escola Basileu França e Centro Cultural da UFG recebem aparatos

 

O Governo de Goiás, por meio das Secretarias de Estado da Cultura (Secult) e da Educação (Seduc), entregou equipamentos de audiodescrição a teatros e bibliotecas do Estado nesta quarta-feira (23/11), durante solenidade no Centro de Apoio Pedagógico para Atendimento às Pessoas com Deficiência Visual (CAP). A aquisição dos equipamentos foi possível por meio do projeto “Teatro Acessível”, aprovado no edital de Dinamização de Espaços Culturais do Fundo de Arte e Cultura de Goiás, na modalidade: modernização ou estruturação em espaços culturais públicos (prefeituras) ou privados, elaborado pelo CAP.

 

O secretário de Estado da Cultura, Marcelo Carneiro, acredita que o público com deficiência visual agora conta com mais um incentivo para se inserir na vida cultural. “Esta iniciativa irá alavancar a acessibilidade, que é o único caminho para a inclusão social dessa parcela da sociedade. Torcermos para que a maioria dos eventos culturais passem a contar com os recursos de audiodescrição”, pontuou.

 

A Biblioteca Braille José Álvares de Azevedo e o Teatro Goiânia, vinculados à Secult Goiás, estão entre as unidades contempladas com o equipamento. Também receberam o aparato audiodescritivo o CAP, o Centro Cultural da UFG e o Teatro Escola Basileu França. Para a diretora do Centro de Apoio Pedagógico, Leda Batista, a iniciativa faz parte da formação do indivíduo com deficiência visual “Quero agradecer à Secult Goiás por promover ações assim, que vão fazer toda a diferença na vida dessas pessoas”.

 

O coordenador da Biblioteca Braille, Adelson Alves da Silva, destaca o esforço do Estado em garantir mais inclusão social. “Este projeto viabiliza a presença das pessoas com deficiência visual nos espetáculos e tantos outros eventos”. A Gerente de salas de espetáculos e gastronomia da Secult Goiás, Dirce Vieira, reforça: “É muito importante que nossos espaços culturais participem de uma política cultural inclusiva”.

 

Aldenor Carneiro, presidente da Associação dos Deficientes Visuais de Goiás, ressalta que a materialização do projeto Teatro Acessível é motivo de muito orgulho. “Estamos no início de uma grande caminhada que possui cooperação de diversos entes públicos como a Secult Goiás. Goiânia agora tem condições de oferecer eventos com mais acessibilidade. É mais um degrau conquistado na luta por uma sociedade mais inclusiva.”

 

Serviço de Audiodescrição (AD)

A audiodescrição é um recurso que transforma imagens em palavras, garantindo o acesso simultâneo entre as pessoas que o utilizam e o público em geral ao mundo das imagens. Os equipamentos contêm cabines acústicas, central do intérprete, transmissores, maletas carregadoras com rádio receptores e fones de ouvidos. Além dos deficientes visuais, o aparato atende também pessoas com deficiência intelectual, idosos, dislexos, entre outros. O objetivo é oferecer acessibilidade nas peças de teatro, espetáculos circenses e de danca, shows, óperas, palestras, stand ups, apresentações musicais e eventos institucionais.

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.