Contemplado pelo FAC, 26º Salão Anapolino de Arte evidencia arte goiana 

Montado na Galeria Antônio Sibasolly, o visitante terá acesso a instalações, vídeos, fotografias, objetos e desenhos até 24 de fevereiro. Entrada gratuita

 

A 26ª edição do Salão Anapolino de Arte, contemplado pelo Fundo de Arte e Cultura de Goiás (FAC), reúne obras de 12 artistas goianos na Galeria Antônio Sibasolly até 24 de fevereiro.  Em um formato mais enxuto e priorizando a arte contemporânea produzida em Goiás, neste ano, o evento tem como proposta a busca "empoderar a representatividade emergente na prática artística na atualidade em Goiás”, afirma o curador Paulo Henrique Silva. 

Nas salas de exposição da Galeria Antônio Sibasolly, o visitante vai passear em meio a instalações, vídeos, fotografias, objetos e desenhos. O Salão está organizado em duas modalidades – Goiás e Fomento à Produção Anapolina -, para as quais foram selecionados André Felipe Cardoso (Prêmio Mostra Goiás), Bicha Branca da Mata, Coletivo Maskarada, Glayson Arcanjo, Isabella Brito (Prêmio Fomento à Produção Anapolina), Kassius Bruno, Matheus Pires, Manuela Costa Silva (Prêmio Mostra Goiás), Rafael de Almeida, Raquel Rocha, Rondinelli Linhares e Tatiana Susano (Prêmio Fomento à Produção Anapolina).

O 26º Salão Anapolino de Arte é realizado pela Prefeitura de Anápolis, por meio da Secretaria Municipal de Integração Social, Cultura e Esporte e Associação dos Amigos da Galeria de Artes Antônio Sibasolly. 

Recorte anapolino

A arquiteta e urbanista Isabella Brito desperta memórias e afetividades com objetos cotidianos, presentes na história de familiares e conhecidos seus, mas que também poderiam ser de quem está ali, a olhar “Marimbondos” e “Hóspede”. Rondinelli Linhares, define seu trabalho no 26º Salão Anapolino de Arte – edição artistas goianos como o de “customizar para ressignificar. Redimensionar para potencializar. E a partir destes infinitivos constitui-se a obra “Baixa Colateral Distópica”. Fechando o núcleo anapolino, Tatiana Susano traz para reflexão um dos temas que mais tem preocupado a humanidade: a relação entre sociedade e meio ambiente. A instalação “Máquina de ar” questiona a maneira como a produção de alimentos, em especial a carne bovina, altera a paisagem. “A composição foi pensada de maneira a formar uma linha do horizonte onde é possível avistar dez possíveis Brasis completamente devastados pelo fogo”, conta Susano.
 

Homenagens

O 26º Salão Anapolino de Arte traz, ainda, duas homenagens a personalidades de reconhecida relevância na cena goiana. Sebastião Carlos Oliveira, o S. Carolva, é o artista anapolino homenageado por sua imprescindível contribuição ao desenvolvimento das artes visuais em Anápolis.

Na terceira edição do Prêmio Artista Convidado, a curadoria reverencia Luiz Mauro, que tem seu nome marcado na história da arte regional com obras nas principais instituições de arte do Planalto Central.

Após o término em Anápolis, a mostra segue para o Centro Cultural da Universidade Federal de Goiás (CC UFG), onde permanece entre 2 e 31 de março.

 

Serviço

26º Salão Anapolino de Arte – edição artistas goianos

Artistas participantes:

André Felipe Cardoso (Premiado)

Bicha Branca da Mata

Coletivo Maskarada

Glayson Arcanjo

Isabella Brito (Premiada)

Kassius Bruno

Matheus Pires

Manuela Costa Silva (Premiada)

Rafael de Almeida

Raquel Rocha

Rondinelli Linhares

Tatiana Susano (Premiada)

Data: até 24 de fevereiro

Horário: 8h às 12h e 14h às 18h.

Local: Galeria de Artes Antônio Sibasolly – Praça Bom Jesus – Anápolis - GO

Entrada gratuita

 

Utilizamos cookies essenciais e tecnológicos semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.